Dezembro Laranja: como prevenir o câncer de pele

O verão, estação mais quente do ano, tem início no dia 21 de dezembro e se estende até meados do mês de março. Também conhecido como “alta estação”, é a época em que os raios UVA e UVB são mais intensos e que a pele fica mais exposta aos danos causados pelo sol.

Pensando nos riscos que podem afetar a saúde da pele no verão, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) criou, em 2014, o movimento Dezembro Laranja com o objetivo de estimular a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de pele.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer de pele é o tipo de doença mais incidente no Brasil, com um número de, aproximadamente, 176 mil novos casos a cada ano. Por isso, é extremamente importante conscientizar colegas, amigos e parentes sobre os riscos de uma doença tão abrasiva.

Quem é mais afetado pelo câncer de pele?

Todos podem ser afetados pelo câncer de pele. A doença cutânea é comum em pessoas com mais de 40 anos, mais sensíveis às ações dos raios solares ou que já tenham um histórico com transtornos envolvendo a pele.

O tipo de câncer de pele mais incidente é o carcinoma basocelular. Neste caso, as células basais produzem novas células na pele conforme as antigas morrem. Apesar de menos agressivo, se comparado com o carcinoma epidermóide, o carcinoma basocelular aparece como um nódulo de cera ou como uma mancha escamosa marrom em áreas que podem ser mais expostas ao sol, como rosto e o pescoço, por exemplo.

Como prevenir o câncer de pele?

A maneira mais eficaz de prevenir o câncer de pele é utilizar o protetor de solar, de alto fator, todos os dias. É importante, também, limitar a exposição solar em dias em que os raios ultravioleta são intensos, como no caso do verão, entre o período de 11h a 16h.

É impossível fugir completamente do sol no verão e, com festividades que acontecem na transição de um ano e outro, a exposição, apesar de mínima, é inevitável. Por isso, ao sair de casa no sol, lembre-se de usar um chapéu para proteger a cabeça, vista confecções de algodão (de preferência, que apresentem o símbolo FPU 50+ na etiqueta) e use óculos escuros com proteção UV que sejam comprados em óticas especializadas.

Além da proteção diária, é imprescindível realizar um acompanhamento mensal com um médico dermatologista que possa identificar anormalidades e indicar os produtos mais adequados para o seu tipo de pele de acordo com tom, textura, hábitos da rotina, etc.

Agende a sua visita e previna-se!

Clínica Bettina Sanson
Telefone: (41) 3024-2240
Rua Bruno Filgueira, 369, 5º andar, Curitiba (PR) Brasil
www.facebook.com/clinicabettinasanson